Catequese

  • FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS (I): 9 e 10; 16 e 17; 23 e 24 de novembro (1h30 cada encontro) à noite, 21h
  • Comunicação feita pela Olímpia Mairos no encontro diocesano: 

Comunicar a fé

Alguns textos  do Papa e Bispos:

«Não trabalhar como catequistas: isso não adianta! Trabalho como catequista, porque gosto de ensinar. Se porém tu não és catequista, não adianta! Não serás fecundo, não serás fecunda! Catequista é uma vocação… Ser catequista, esta é a vocação, não trabalhar como catequista. Atenção que eu não disse fazer o catequista, mas sê-lo, porque compromete a vida: guia-se para o encontro com Cristo, através das palavras e da vida, através do testemunho».

O seu perfil: mais do que um mestre que transmite saberes, deve considerar-se um guia espiritual que acompanha no caminho do Senhor. O que só é possível se ele próprio tiver experiência pessoal do encontro com Ele e conhecer o caminho a percorrer – o encontro do qual nasce também a sua  vocação: é do “conhecimento amoroso de Cristo que brota o desejo de O anunciar, de «evangelizar» e levar os outros ao «sim» da fé em Jesus Cristo”